Da Zona Leste ao Centro histórico, saiba os principais locais para conhecer de perto a diversidade cultural paulistana
Além de ser a “locomotiva” nacional, as oportunidades de lazer em São Paulo são quase inúmeras. De acordo com os órgãos oficiais, estão ali presentes 135 museus, 294 salas de teatro, 376 salas de cinema e 113 centros culturais.

São Paulo é palco de importantes eventos e produções com alcance internacional. Alguns deles são a arte urbana, presente em toda a cidade, e a Semana de Arte Moderna de 1922, com profundo impacto na arte brasileira.

Por isso, apresentaremos os oito principais passeios a serem realizados na cidade, além dos bairros que se caracterizam como grandes pólos culturais. O que não faltará é lugar por onde passar. Boa leitura!

8 Passeios culturais para lazer em São Paulo

Buscamos, nessa lista, privilegiar programas gratuitos e locais de fácil acesso. Por serem locais com administração própria, nossa dica é sempre conferir os dias e horários de visitação, além de saber se é necessário agendamento prévio.

Veja as nossas dicas:

Theatro Municipal

Se você gosta de artes, teatro e dança, o Theatro Municipal de São Paulo é uma ótima dica! Inaugurado em 1911, é um dos mais importantes do país e um dos cartões postais da cidade. A instituição oferece óperas, programas sinfônicos e apresentações de danças, além de ser uma importante instituição na formação de novos artistas.

Ele é localizado na República, no Centro histórico da cidade e pode ser acessado pela estação de metrô de mesmo nome. Suas atividades são pagas e a programação completa pode ser acessada no site do Theatro.

Solar da Marquesa

Para dar um pulo no século XVIII e conhecer um pouco da história paulistana, nossa orientação é que visite o Solar da Marquesa, localizado na Sé, também no Centro Histórico da cidade. A casa ganhou o nome por conta de sua ilustre moradora, a Marquesa de Santos, e das festas que oferecia.

Hoje é a sede do Museu da Cidade de São Paulo e recebe grandes exposições culturais. É um exemplar da arquitetura imperial brasileira. As exposições são gratuitas e podem ser realizadas de terça a domingo, das 9h às 17h.

A Casa Modernista

Construção-símbolo do modelo arquitetônico modernista, é uma das mais importantes realizações da arte paulistana no início do século XX. Por isso, é a nossa dica para os arquitetos e decoradores que visitarem a capital.

Localizada na Vila Mariana, centro-sul de São Paulo, ela foi considerada patrimônio histórico em 1922. Seu jardim, em especial, é considerado inovador pelo uso de espécies tropicais. Hoje, ela faz parte do Museu da Cidade de São Paulo, que coordena visitações e manutenção do local. Para realizar a visita, é necessário agendamento prévio.

Terraço Itália

Quer sentir um pouquinho da influência da Itália, bem no centro de São Paulo? Os fotógrafos e influenciadores digitais, em especial, gostarão de apreciar “a melhor vista da cidade”. O Terraço Itália, localizado na cobertura do 41º andar do Edifício Itália, oferece uma visão de 360 graus de toda a cidade.

Também localizada na República e podendo ser acessada pela estação de metrô com o mesmo nome do bairro, ali é possível ter acesso a um restaurante especializado em culinária italiana. O acesso ao local é pago, mas você ganha um drink da casa. Além disso, precisa ser agendado, entre 15h e 19h.

Templo Zu Lai

Gosta de saber mais sobre religião? Nossa única indicação fora dos limites municipais é voltada a quem deseja um pouco de calmaria em meio à Grande São Paulo. O Templo Zu Lai, em Cotia, a 34km ao leste de São Paulo, é o maior templo budista da América Latina. Possui, só de área construída, 10.000 m2 e é facilmente acessado pela Rodovia Raposo Tavares.

No local, são oferecidos serviços como: visitação, práticas de meditação, cafeteria e lojinha local. Inaugurado em 2003, recebe visitação entre terça e domingo, com entrada e estacionamento gratuitos.

Sala São Paulo

Uma das dez principais salas de concerto do mundo, de acordo com o jornal britânico The Guardian, a Sala São Paulo fica na estação Júlio Prestes do metrô, em Campos Elíseos, bem no centro paulistano. Nele, estão sediadas tanto a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP) quanto o Coro da OSESP.

Com 22 anos de existência, o espaço comporta 1498 espectadores e 22 camarotes. Além disso, possui 1 espaço de estudos, 3 salas de aula para palestras, cursos, músicas e cinema. O agendamento para visitação é obrigatório e gratuito, entre sábado e domingo.

Instituto Moreira Salles (IMS)

Seu hobby é o cinema, a literatura ou a fotografia? Então, não deixe de conferir a mais recente sede do IMS, localizada bem no coração da Avenida Paulista! No espaço, o Instituto oferece programas culturais nas áreas citadas, além de iconografia e artes plásticas.

O prédio envidraçado – sim, ele é todo de vidro! – de 12.000 m2 abriga mais de 7 andares. Possui 3 salas de exposição e 1 cineteatro para 150 pessoas. Acessado pela Estação Paulista do Metrô, oferece entrada gratuita e fica aberto das terças aos domingos, além dos feriados.

Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP)

Finalizamos nossa lista de locais com uma das mais importantes instituições culturais brasileiras. Conhecido pelo seu prédio icônico, o MASP já tem 75 anos. Seu arquivo possui cerca de 10.000 peças entre pinturas, esculturas, desenhos, fotografias e roupas.

Ele guarda a mais importante e abrangente coleção de arte ocidental de todo o Hemisfério Sul. Abrange desde a antiguidade até o século XXI, com destaque para artistas brasileiros e europeus. Localizado na Avenida Paulista com acesso pela estação Trianon-Masp, oferece visitação paga quase todos os dias, menos às terças.

Bairros paulistas com maior concentração cultural

Para quem deseja ter contato com diferentes culturas, alguns bairros paulistanos chamam muito a atenção. Entre eles, os que receberam grandes levas de imigrantes são os que merecem a visita de quem quer curtir a diversidade presente na metrópole paulistana.

Para aproveitar diferentes culturas, nossas dicas de bairros são as seguintes:

• Bom Retiro – caracterizado pelos comerciantes judeus que ali se instalaram nos anos 20 do século XX. Hoje, muito movimentado, é reduto da chamada “moda acessível”, com grandes lojas de roupa e tecido.
• Bixiga – reduto da cultura italiana, possui grande vida boêmia. Ali, todo ano é realizada a festa da Nossa Senhora Archiropita, desde 1926. É considerado um dos bairros mais tradicionais da cidade.
• Mooca – a “Pequena Itália” também é conhecida pela influência dos italianos no local, sendo um bairro majoritariamente residencial. Localizado na Zona Leste paulistana, ali ocorre a Festa de San Genaro, há mais de 50 anos.
• Liberdade – espaço da comunidade japonesa, até as fachadas lembram a arquitetura do país asiático. O local reúne histórias e influências de migrantes nipônicos de 1912, responsáveis pela cultura oriental no local.
O que achou das dicas? Separamos os principais espaços culturais para o seu lazer em São Paulo. Para ficar mais próximo desses locais, os apartamentos para alugar em São Paulo da Yuca são as melhores opções. Não deixe de conferir!

 

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.