Representatividade importa e a imagem de um menino de 2 anos, em frente à TV, fascinado ao ver um personagem idêntico a ele é uma prova viva disso!

Kaheisha Brand estava assistindo “Encanto”, animação da Disney lançada no ano passado, na companhia do seu filho de 2 anos, Kenzo, quando um personagem que se parecia com ele apareceu na tela.

A ligação de Kenzo com o personagem Antonio foi quase imediata e ele não pôde deixar de sorrir. Ao ver que seus cabelos cacheados e a pele morena combinavam com a aparência do personagem, Kenzo ficou grudado na TV e acompanhou a jornada de Antonio com entusiasmo. Kenzo pensou que estava se vendo na tela. Sua mãe, Kaheisha, compartilhou uma imagem de seu filho ao lado de Antonio, todo sorridente. Olha só:

Brand diz que não pôde deixar de sorrir ao ver seu filho se encantar por Antonio. “Ele imediatamente gravitou em torno da imagem de Antonio”, disse a mãe ao portal Todaya.

“Apenas fez meu coração sorrir porque acredito que ele pensou que estava se vendo por causa da semelhança entre ele e Antonio.”

Brand disse que os olhos do menino ficaram fixos na tela e ele estava sorrindo o tempo todo.

A Disney descreve ‘Encanto’ como “a história de uma família extraordinária – os Madrigals – que vivem escondidos nas montanhas da Colômbia, em um lugar mágico chamado Encanto.

A magia da cidade abençoou cada criança da família com um presente único – “todas as crianças, exceto uma, Mirabel.” Brand diz que isso apenas mostra como é importante que a cultura pop seja inclusiva.

“Ele instantaneamente se iluminou e se virou para nós, e estava sorrindo e isso me fez tirar a foto porque meu coração ficou feliz por ter trazido tanto fascínio para ele”, disse ela.

O pai de Kenzo, Keith Brooks, e Brand dizem que estão felizes por terem escolhido ‘Encanto’ para o seu filho assistir. “Um dos temas apresentados foi a família, e quão forte é a família, e quão forte a família pode ser quando está unida”, disse Brooks.

“Ser capaz de ver o povo da Colômbia e as diferentes compleições de pele que eles têm e ser capaz de se ver em outras áreas do mundo que você não necessariamente conhece, achei isso muito poderoso. E pensei ‘ Encanto’ foi o primeiro filme em qualquer aspecto que abordou os afro-latinos, os latinos e a Colômbia.”

A conexão de Kenzo com Antonio é mais um exemplo de como a representação é importante. No ano passado, um médico negro lembrou de uma garotinha pulando em seus braços e abraçando-a depois de associá-la a Doc McStuffins, uma personagem negra de uma série animada de televisão infantil, que vai ao ar no Disney Channel.

A Dra. Rachel, que vem de Gana, explicou por que aquele momento tanto para ela quanto para aquela criança, dizendo que ela se sentia mais aceita e celebrada do que qualquer iniciativa DEI (diversidade, equidade e inclusão) jamais a fez sentir.

Posteriormente, ela foi ao Twitter para contar seu encontro com a garotinha que fez seu dia, escrevendo: “A garotinha pulou nos meus braços e descansou a cabeça no meu ombro no pronto-socorro. O pai dela disse: “ela nunca viu uma médica negra antes e acho que ela pensa que você é a Doutora McStuffins”.

Fonte: Today

RECOMENDAMOS