Um caso policial deixou abalada a cidade de Kaspiysk, no Daguestão, na Rússia, e vem ganhando a manchete de diversos jornais ao redor do mundo. É o caso de uma mãe, cujo nome não foi divulgado, de 33 anos,  vendeu o próprio filho para conseguir financiar a plástica no nariz.

A criança tinha, na ocasião da venda, apenas 5 dias de vida. Ela foi presa no sul do país e a notícia passou a ter grande repercussão após publicada pelo jornal britânico Mirror.

A mulher comentou com um amigo próximo que não queria ficar com o bebê. Após o nascimento, o vizinho, que supostamente ajudou a achar um casal para comprar a criança, fez a ponte para a venda do recém-nascido, que veio ao mundo no dia 25 de abril.

Pouco depois, ela entregou o filho por cerca de 200 mil rublos, por depósito em conta. No entanto, algum tempo depois, o casal entrou em contato com a mãe biológica para pedir a certidão de nascimento, porque a criança precisava realizar um tratamento médico.

A mulher, percebendo que poderia tirar mais dinheiro do casal, pediu mais 100 mil rublos que, segundo o jornal Mirror, ela comentou que já estava no acordo o restante do valor. Os ‘novos pais’ do bebê contaram que a mãe biológica afirmou que não tinha onde morar, nem emprego, muito menos recursos financeiros, justificando suas condições quando vendeu a eles o próprio filho.

Leia também: Aprenda a ver os sinais que as crianças enviam quando são maltratadas/

Mas acabou, logo após o episódio, informando que o dinheiro era, na verdade, para o financiamento de uma plástica no nariz, chocando o casal. Antes de receber a alta quantia, os três foram presos pela polícia, sob acusação de tráfico de pessoas.

De acordo com um comunicado obtido pelo site NewsFlash, o Comitê de Investigação da Federação Russa iniciou uma investigação contra a mulher, além de ter descoberto que ela emitiu um documento de renúncia aos direitos da criança.

As informações são do site Mirror e  Isto é  

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.