A cada ano, entre agosto e outubro, ou seja, durante a primavera do hemisfério sul, o ozônio se esgota na região Antártica, com o buraco atingindo seu tamanho máximo entre meados de setembro e meados de outubro. Porém, a alta deste ano, já alcançada, é superior a 75% dos casos anteriores neste momento da temporada desde 1979. Ou seja, no momento, o buraco na camada de ozônio é maior que a Antártica.

A cada ano, entre agosto e outubro, ou seja, durante a primavera do hemisfério sul, o ozônio se esgota na região Antártica, com o buraco atingindo seu tamanho máximo entre meados de setembro e meados de outubro. Porém, a alta deste ano, já alcançada, é superior a 75% dos casos anteriores neste momento da temporada desde 1979. Ou seja, no momento, o buraco na camada de ozônio é maior que a Antártica.

Essa mudança é monitorada de perto pelo Serviço de Monitoramento da Atmosfera Copernicus (CAMS), principalmente por meio de modelagem por computador e observações de satélite. “ Pelo que podemos ver, o crescimento não é mais muito rápido, mas ainda podemos ver alguns aumentos no início de outubro ” , diz Vincent-Henri Peuch do CAMS.

A camada de ozônio nos protege dos nocivos raios ultravioleta do sol. O uso de compostos sintéticos (como os clorofluorcarbonos) ao longo do século passado tem contribuído para o desenvolvimento de “buracos” nesse manto protetor, pois eles podem atingir a estratosfera, onde se quebram e liberam átomos de cloro que os destroem. Sinais de recuperação foram vistos desde que esses compostos sintéticos foram proibidos, mas a recuperação da camada de ozônio ainda é lenta.

“ Só porque um ano é muito mais longo ou mais curto não significa que o processo de reconstrução do buraco na camada de ozônio esteja necessariamente em perigo ” , explica Peuch. ” Há uma grande variabilidade de ano para ano e, para avaliar o processo de reconstrução da camada de ozônio, são necessários vários anos de retrospectiva para ver a diferença .”

Vídeo mostrando a evolução da camada de ozônio de 1º de julho a 30 de agosto de 2021:

Fonte: CAMS

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.