Se alguma vez você esteve hospitalizado, a coisa mais positiva da sua estadia pode ser o resultado do tratamento da equipe médica. Doenças e problemas médicos tornam-se muito mais suportáveis ​​graças à dedicação e atenção da equipe médica.

Mas, claro, parece que só percebemos isso quando estamos doentes. No resto do tempo, nós meio que ignoramos a importância do trabalho deles. Há poucos dias lemos as palavras emocionantes de um pai que queria homenagear os profissionais de saúde pública, pois graças a eles sua filha recém-nascida conseguiu se salvar.

O curioso neste assunto é que a maioria agradece ao pessoal médico e de enfermagem, mas muitos outros profissionais intervêm na área da saúde. Por exemplo, auxiliares de enfermagem, cujo trabalho muitas vezes passa despercebido e muitas vezes é subestimado.

Auxiliar de enfermagem e enfermeiro não são a mesma coisa, apesar de ambos serem os responsáveis ​​por todos os cuidados de saúde exigidos pelo paciente e terem que trabalhar em equipe , a fim de que o paciente receba cuidados especializados.

A diferença entre uma e outra tem a ver com o tipo de funções que desempenham e a responsabilidade que enfrentam. Porém, o papel do auxiliar é subestimado, talvez pelo fato de trabalharem sob a supervisão de uma enfermeira (que já suportou ser menosprezada por referência aos profissionais médicos).

Dentre as tarefas do auxiliar, é ele quem vigia o paciente mais de perto, coleta as amostras biológicas necessárias, troca lençóis, higieniza, prepara o material necessário … E auxilia em todo tipo de funções biológicas. Por causa do último, eles têm que ouvir muitas vezes que seu trabalho é “limpar bundas” e coisas assim.

Uma dessas auxiliares de enfermagem está farta e decidiu colocar os pontos nos i’s. Ela tem mais que orgulho de “trabalhar limpando bundas” e quis escrever uma carta aberta reivindicando o profissionalismo das pessoas que trabalham como auxiliares na área da saúde. A carta foi escrita por um usuário do Facebook e compartilhada por outro na rede social.

“Hoje voltei a ouvir ′′ trabalhas limpando bunda ′′ e não é nem a primeira nem a oitava vez que o ouço. E eu sinto necessidade de reivindicar meu trabalho e gritar para o mundo o quão orgulhosa estou dele. Sim, senhores e senhoras, orgulhosa de limpar bunda, cortar unhas, lavar cabeças, vestir, tomar banho, alimentar e cuidar de pessoas entre outras coisas, sim PESSOAS, que não conseguem fazê-lo por si mesmas e precisam de ajuda. Mas vamos resumir isso em ′′ limpar bunda “.
Já estou um pouquinho farta das conotações negativas desta expressão que está intimamente ligada à minha profissão. É claro que nem todos valemos para tudo. Eu, por exemplo, não poderia trabalhar em algo que me exigisse mentir, como banqueiro ou algo assim. E, no entanto, essa é uma profissão muito valorizada, pelo contrário enfrentar a minha é como a última coisa que acontece. Eu digo-lhes que a maioria que nos classifica assim nunca precisem que ninguém lhes ′′ limpe o cu ′′ que: tomara que nunca precisem que alguém o faça. Mas se chegar a hora isso fosse necessário, qualquer uma das minhas companheiras que são umas profissionais ou eu estaremos dispostas a te ajudar e a fazer com que você tenha a melhor qualidade de vida possível, e sempre com bom humor e amor. Agora vão dizer qual é o trabalho realmente importante para as pessoas como nós enfermeiras, mas por favor, não use a expressão ′′ limpar bunda ′′ com desprezo, porque talvez um dia alguém precise fazer isso por você e acredite que você vai se sentir grato ❤.
Assinado: Limpaculos.

La Vanguardia

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.