Portugal, o pequeno e ensolarado país europeu, recebeu recentemente a Família Bitcoin em seu litoral. Uma análise mais a fundo revela uma crescente comunidade Bitcoiner no país sendo atraída pela tentação da taxa zero de imposto.

Enquanto a Suíça se destaca por ter a jurisdição mais amigável às criptomoedas na Europa, Portugal tem acelerado o seu ritmo. De fato, o país oferece mais do que apenas uma grande melhoria na qualidade de vida dos possuidores de Bitcoin (BTC). Os fatores que explicam o seu sucesso junto a esse público incluem um ambiente fiscal atraente e uma comunidade Bitcoiner crescente.

Continue a leitura para saber mais sobre a vida dessa comunidade em Portugal e o que o país pode oferecer no futuro para quem trabalha e investe em Bitcoin. Para mais informações e artigos sobre criptomoedas, consulte o website.

Uma vida melhor para os Bitcoiners

Recentemente, o Cointelegraph entrevistou a Família Bitcoin, que se mudou há pouco tempo para Portugal e descobriu que essa mudança ofereceria mais do que 300 dias de sol por ano e café barato todos os dias.

Didi Taihuttu, pai e marido da Família Bitcoin, falou pela primeira vez com o Cointelegraph há seis anos. Em 2016, ele ficou famoso no mundo das criptomoedas após vender todos os bens de sua família e apostar o dinheiro em BTC.

Embora a personalidade notável de Taihuttu costume ganhar mais as manchetes, também chamam a atenção os planos de Portugal em relação à criação de uma Bitcoin Beach. A comunidade Bitcoiner em ascensão tem passado a visão de uma Portugal pró-Bitcoin, graças às regras fiscais amigáveis às criptomoedas e ao baixo custo de vida do país.

O início desse caso de amor do Bitcoin com Portugal começou há seis anos. Uma lei de 2016, publicada pela autoridade tributária portuguesa, determinou que, por não serem consideradas moedas reais, as criptomoedas não têm curso legal em Portugal — e, por isso, não são tributáveis.

Para Taihuttu, a comunidade Bitcoin cresceu desde então, e já haveria muitos deles vivendo no país de Cristiano Ronaldo. Como ele declarou ao Cointelegraph:

“Eu sei que os maiores (Bitcoiners) já vivem em Portugal. Eles permanecem anônimos. Não são como eu na mídia, mas já estão por aqui. Eles estão gastando seu dinheiro comprando casas; estão gastando seu Bitcoin em tudo.”

Oportunidades profissionais na área
A adoção do BTC no comércio e nos negócios locais também está em marcha. Alguns residentes em Portugal já conseguem pagar suas contas de energia em BTC, enquanto a startup espanhola BitBase tem trazido mais caixas eletrônicos e lojas de Bitcoin para as principais cidades. Segundo o Coinmap, apenas na área de Lisboa, já há 57 comerciantes e varejistas aceitando Bitcoin.

Também estão surgindo diversos negócios baseados em BTC na nação ibérica. John Carvalho, CEO da Synonym, mudou-se recentemente para Portugal. E o Aceita Bitcoin, um grupo de entusiastas do BTC sem fins lucrativos, vem ganhando força.

Tiago Vasconcelos, o Bitcoiner por trás do Aceita Bitcoin, inspirou-se no experimento da Bitcoin Beach, em El Salvador. Ele está de olho na possibilidade de tornar os pagamentos do tipo Bitcoin Lightning amplamente aceitos em sua terra natal.

Ele disse ao Cointelegraph esperar que “os lojistas aceitem o desafio que fiz para eles de experimentar o Bitcoin como opção de pagamento no próximo verão”, acrescentando que Portugal é “muito amigável” ao Bitcoin. Vasconcelos acrescentou:

“Portugal não está taxando as criptomoedas, e esta pode ser a melhor altura, especialmente para as pessoas, de começarem a conhecer e a interagir com a tecnologia, passando a aproveitar a melhor opção de poupança que poderiam ter.”

Estímulos à tecnologia animam

Em sua entrevista ao Cointelegraph, Taihuttu brincou que há uma oportunidade para o Bitcoin se tornar moeda corrente em Portugal. “Já é dinheiro em El Salvador, em breve deverá ser em Honduras – então, você sabe – espero que venha a ser em Portugal, também, porque eu acredito que Portugal tenha todos os ingredientes para isso.”

Embora o curso legal possa estar distante, ainda, a Associação Portuguesa de Blockchain afirmou recentemente que a regulação dos criptoativos é importante, mas não deve “castrar” a sua evolução. Matt Koller, cofundador da empresa suíça Pocket Bitcoin, esclareceu a evolução do cenário regulatório.

Koller explicou ao Cointelegraph que a posição favorável de Portugal em relação aos ganhos de capital com Bitcoin “é improvável que mude em breve”. Na sua opinião, o “resultado das eleições legislativas realizadas em janeiro de 2022 sugere que provavelmente não haverá mudanças por enquanto”.

Ele compartilhou com o Cointelegraph os motivos pelos quais muitos Bitcoiners escolheram Portugal para chamar de lar:

“Além de ter um enquadramento legal vantajoso para quem se interessa pelo dinheiro mágico da internet, os 300 dias de sol por ano, o povo, a cultura e a excelente gastronomia portuguesa certamente também têm o seu papel.”

Além disso, seguindo a linha das “zonas francas” de Portugal para desenvolvimento tecnológico, o Cointelegraph informou que Portugal tornou sua posição ainda mais favorável às criptomoedas em 2021. Atualmente, o país está estimulando ativamente as atividades de pesquisa de empresas de blockchain e criptomoedas.

Para Taihuttu, mudar-se para Portugal é algo em que não se deve pensar duas vezes. “Portugal deve se tornar o novo paraíso dos Bitcoiners”, revelou ele na entrevista que será publicada em breve pelo Cointelegraph.

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.