“Esta noite estamos lidando com uma horrível tragédia humana”: foi o comentário do prefeito de San Antonio, Ron Nirenberg ao comentar que foi encontrado, naquela cidade, na segunda-feira (27/06) quarenta e seis imigrantes mortos dentro de um caminhão abandonado em uma rodovia de San Antonio. A cidade fica localizada entre o México e os Estados Unidos.

A quantidade de vítimas fatais, contudo, subiu para 50, anunciou nesta terça-feira (28) o presidente mexicano, Manoel López Obrador.

Obrador acompanha as investigações no local sobre o caso, um dos mais mortais na conturbada fronteira entre os dois países que se tem conhecimento.

‘Os pacientes que vimos estavam quentes ao toque, sofrendo de insolação, exaustão’: o relato de bombeiros sobre caminhão com corpos e sobreviventes nos EUA

Biden e o presidente do México têm reunião agendada para o próximo dia 12, quando tratarão da questão.

Conforme publicado pelo g1, segundo o Ministério de Relações Exteriores do México, 22 dos 50 mortos eram mexicanos. Entre as vítimas, há também sete guatemaltecos e dois hondurenhos. A polícia ainda realiza o trabalho de identificação das vítimas.

Os migrantes foram descobertos dentro da caçamba de caminhão abandonado na segunda-feira (28) em uma estrada na cidade, onde as temperaturas atualmente chegam a 39,4ºC. Segundo as autoridades locais, não havia água, ventilação nem ar-condicionado dentro do caminhão.

O caso está sendo investigado em ambos os países. Nos Estados Unidos, o Escritório de Imigração e Alfândega afirmou que está realizando uma investigação criminal com suspeita de “evento de tráfico de humanos”, em coordenação com a polícia local.

Outras 16 pessoas que estavam dentro do caminhão, entre elas quatro crianças, foram encontradas com vida e levadas a um hospital local.

A matéria é do site g1

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.