Na guerra, não há reais vencedores Todos perdem enquanto vidas, ordem e paz são ceifados em nome de políticas que soldados sequer sabem compreender, na maioria das vezes. Contudo, diante da iminência da invasão da sua terra, antevendo mortos e feridos entre os seus, algumas pessoas são capazes de gestos heroicos. Foi o caso do jovem Vitaliy Skakun Volodymyrovych, que sacrificou a própria vida para impedir o avanço das tropas russas.

A Ucrânica, na página dos oficiais de suas Forças Armadas no Facebook, prestou homenagem a Vitaliy, nesta sexta-feira (25), por sua bravura.

“Neste dia difícil para o nosso país, quando o povo ucraniano está repelindo os ocupantes russos em todas as direções, um dos lugares mais difíceis no mapa da Ucrânia foi o istmo da Crimeia, onde um batalhão separado de fuzileiros navais encontrou um dos primeiros inimigos. Para parar o avanço da coluna de tanques, decidiu-se explodir a ponte rodoviária Genichesky”, começa o texto.

De acordo com informações divulgadas na postagem, Vitaliy Skakun Volodymyrovych, de um batalhão separado, ofereceu-se para realizar a tarefa de explodir a ponte, que estava minada, mas não teve tempo de sair. Segundo os colegas militares, Vitaliy entrou em contato e disse que estava explodindo a ponte. Uma explosão foi ouvida imediatamente.



“Nosso irmão morreu. Seu ato heroico retardou significativamente o avanço do inimigo, o que permitiu que a unidade redistribuísse e organizasse a defesa”
, acrescentou.

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.