No sábado passado, o vulcão submarino Hunga Tonga-Hunga Ha’apai entrou em erupção depois que a região testemunhou fortes chuvas, trovões e relâmpagos. As mídias sociais foram inundadas com vídeos e fotos mostrando ondas altas batendo nas margens da capital, Nuku’alofa, enchendo as ruas com águas até os joelhos.

Após essa enorme erupção, as autoridades estão tentando estabelecer contato com os moradores e avaliar o quanto as casas e propriedades foram danificadas.

O mundo está prendendo a respiração enquanto as autoridades dizem não ter certeza se haverá vítimas, mas a explosão também chama a atenção para um drama geológico fascinante: o vulcão está adicionando ativamente nova massa de terra a uma pequena ilha recém-formada. Em outras palavras, estamos vendo o crescimento de uma nova ilha em tempo real.

Em 2015, o mesmo vulcão submarino entrou em erupção e formou uma nova ilha, embora, de acordo com a empresa de imagens de satélite Planet Labs , os cientistas pensassem que ele iria desaparecer em poucos meses. Sete anos depois, no entanto, o oposto é verdadeiro. Essa mesma ilha vem crescendo e quase certamente ficou maior durante a recente erupção do fim de semana. De fato, no mês passado, uma erupção menor aumentou o tamanho da ilha em cerca de 50%.

“As imagens capturaram a primeira visão clara da nova estrutura da ilha em 2 de janeiro de 2022”, disse Dan Slayback, cientista de pesquisa do Goddard Space Flight Center da NASA em Maryland, ao Planet Labs. “Comparando as imagens do PlanetScope de meados de dezembro, antes do início da erupção mais recente, a área de superfície da ilha parece ter se expandido em quase 45% devido à queda de cinzas.”

Será que vai colar?

Em 2015, o Sydney Morning Herald relatou que, surpreendentemente, a vida era abundante na ilha recém-nascida. Gaivotas e outras aves marinhas flutuavam no ar e caminhavam ao redor da costa vulcânica, que desde então foi chamada de Hunga-Tonga Hunga-Ha’apai.

É alucinante pensar em uma ilha bebê nascendo e crescendo em tempo real, mas a falta de conexões de internet e satélite também significa que pode ser mais difícil estudá-la e verificar o bem-estar dos moradores das ilhas próximas por algum tempo. A WaPo relata que em 2019, Tonga perdeu a conexão com a Internet por duas semanas depois que seu cabo de fibra óptica subaquático que fornece serviço de Internet foi cortado, possivelmente por um navio arrastando uma âncora. Os moradores não conseguiam nem fazer ligações internacionais.

Certamente aprenderemos mais sobre a nova ilha nas próximas semanas, mas estamos igualmente preocupados com Tonga e seu povo. Vamos torcer para que as pessoas não se distraiam com as notícias geológicas e esqueçam os humanos mais afetados pelo desastre.

Futurism

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.